Assinado por Hugo Segawa, da FAU-USP, o livro ilumina a trajetória de um dos mais prolíficos arquitetos de São Paulo nas décadas de 30 e 40; o lançamento foi no dia 17/11/16 na casa em que projetou e viveu, a sede do escritório Ernesto Tzirulnik Advocacia, na Rua Ceará, 202, no bairro Higienópolis, São Paulo.

JAYME CAMPELLO FONSECA RODRIGUES (1905-1946) foi contemporâneo de Oswaldo Bratke, Eduardo Kneese de Mello e Henrique Mindlin no curso de Arquitetura da Escola de Engenharia Mackenzie. Seu escritório foi um dos maiores – se não o maior – de projetos de arquitetura de São Paulo, juntamente com o de Rino Levi.

Sua morte, aos 41 anos, interrompeu uma trajetória em ascensão. Seu último projeto, finalizado postumamente, foi o edifício Sobre as Ondas, no Guarujá (SP), hoje reconhecido como patrimônio cultural paulista. O Sobre as Ondas parecia apontar novos rumos para um arquiteto cujos desenhos se apoiavam na estética dos transatlânticos, no streamline moderne, no Art Déco e na arquitetura norteamericana.

Seu desaparecimento prematuro colaborou para o seu progressivo esquecimento na História da Arquitetura. Sua filha Vera Maria, contudo, recolheu e guardou, ao longo de décadas, desenhos, plantas, fotografias e documentos do pai. Uma vasta documentação primária e inédita, a partir da qual Hugo Segawa, Professor Titular da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAU-USP), reconstituiu o percurso de Jayme C. Fonseca Rodrigues e o situou na arquitetura de seu tempo. Esse acervo constitui o cerne do livro que a BEĨ leva às livrarias.

A edição mostra a obsessão do arquiteto pelo detalhe e seu talento multifacetado. Capítulos assinados pelas pesquisadoras Juliana Suzuki (UFPR) e Nilce Aravecchia Botas (FAU-USP) investigam, respectivamente, a atuação de Jayme C. Fonseca Rodrigues como designer de interiores e como arquiteto e urbanista de sedes regionais e conjuntos habitacionais dos institutos de aposentadoria e pensões (IAPC, IAPETEC e IAPI) da Era Getúlio Vargas.

Com seu prestígio, foi fundador e primeiro vice-presidente do IAB/SP. Projetou prédios, casas, hospitais, conjuntos habitacionais e sedes administrativas para o governo federal e desenvolveu propostas de urbanização e de paisagismo.

Para os ambientes que projetava, previa o mobiliário, a iluminação e pormenores de execução e construtivos que chegavam a ser desenhados em escala natural, em 1:1.

Foi também, ao lado de Rino Levi, um dos primeiros escritórios de arquitetura em São Paulo a se dedicar predominantemente ao projeto e fiscalização, eximindo-se do papel de construtora. Essa separação preservava a integridade do autor do projeto frente à obra civil, assegurando a idoneidade, a qualidade e o custo da realização em defesa do cliente – tema ainda bastante atual no âmbito do CAU e do CREA.

Seus projetos de arquitetura de interiores estavam em sintonia com o que havia de mais refinado nos Estados Unidos e na Europa. Pela primeira vez constata-se que um designer brasileiro dialogava com criadores europeus como Rob Mallet-Stevens, Michel Roux-Spitz, Bruno Elkouken, J.-E. Ruhlmann, Jules Leleu e Ivan da Silva Bruhns, mostrando uma movelaria e uma manufatura para arquitetura de interiores, nos anos 1930, mais sofisticadas do que se conhecia até recentemente.

Combinando rigor acadêmico a um esmerado projeto gráfico, Jayme C. Fonseca Rodrigues – arquiteto é um livro essencial para a história da arquitetura e do design no país, pois resgata a obra de um personagem que representa um ponto de inflexão na arquitetura paulista e brasileira.

SOBRE OS AUTORES

HUGO SEGAWA é Professor Titular da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAU-USP), pesquisador 1A do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). É autor dos livros Arquiteturas no Brasil 1900-1990 (1998), Prelúdio da Metrópole (2002), Ao Amor do Público: Jardins no Brasil (1996); coautor de Oswaldo Arthur Bratke (1997) e Ver Zanine (2002), entre outros.

JULIANA SUZUKI é Professora do curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal do Paraná (UFPR), mestre e doutora pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, arquiteta pela Universidade Estadual de Londrina (UEL). Autora dos livros Artigas e Cascaldi: Arquitetura em Londrina (2003) e Idealizações de Modernidade (2011); coautora de Memória do Arquiteto: Pioneiros da Arquitetura e do Urbanismo no Paraná (2012) e Residência Belotti: Uma Casa Vermelha em Curitiba (2015).

NILCE ARAVECCHIA BOTAS é Professora da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, mestre e doutora pela mesma instituição, arquiteta pelo Instituto de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (IAU-USP). Dedica-se à pesquisa sobre a história da habitação, tendo colaborado no livro Os Pioneiros da Habitação Social (2014), organizado por Nabil Bonduki e Ana Paula Koury.

JAYME C. FONSECA RODRIGUES – ARQUITETO
Autor | Hugo Segawa
ISBN | 978-85-7850-137-2
22,7 x 30,0 cm
264 páginas
Edição bilíngue (português |inglês)
1ª edição | Novembro 2016
R$ 120,00

Texto e fonte: Arch Daily